Após espera de dois meses e um período de jejum de 14 horas, de acordo com a mãe Ellen Caroline de Barros, 26, operadora de caixa e moradora do Jardim Marilena,  alegando que o filho de apenas dois anos teve a cirurgia desmarcada nesta segunda-feira (16), no Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA), localizado na rua José Maurício, n° 185, na região central.

“Ele ficou em jejum por 14 horas. A cirurgia que já tinha sido marcada há dois meses foi desmarcada porque o cirurgião já saiu do hospital e não avisaram a gente”, afirmou Ellen revelando que sem cirurgião, o filho terá que passar novamente por exames para então conseguir marcar o procedimento cirúrgico.

A consulta ficou apenas para o mês que vem, e a cirurgia que o bebê necessita de fazer é hidrocele,  uma doença comum em recém-nascidos, sendo o acúmulo de água nos testículos, podendo causar inchaço ou um maior que outro.

Além de reclamar de ter que realizar todos os procedimentos novamente, a mãe também alega que não houve nenhuma informação por parte do hospital. “Cheguei às 6h e soube que o centro cirúrgico estava alagado, e quando questionava sobre a operação,  um ficava jogando para o outro no hospital”, revelou Ellen.

A reportagem do HOJE questionou o Instituto Gerir, responsável pela administração do HMCA, porém, o Gerir preferiu não se manifestar sobre o caso.

Reportagem: Ulisses Carvalho

ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

 

1 COMENTÁRIO

  1. Não me surpreende pq o atendimento lá está difícil…tem briga entre as mães e os seguranças todos os dias.estive lá a uma semana, fiquei por quase 4h e presenciei uma briga entre uma mãe que aguardava atendimento médico a 6h e meia e um segurança . meu marido desistiu. o problema é que está sobre carregado com o fechamento do pa paraíso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here