A Polícia Federal (PF), no Aeroporto Internacional de São Paulo, prendeu, em ações distintas realizadas no sábado (14/4) e manhã de hoje (16/4), cinco passageiros de voos internacionais com drogas na bagagem.

No sábado (14/4), acionados por funcionários que operam o raio-x, no controle de bagagens despachadas, policiais federais localizaram na sala de embarque o passageiro, proprietário da mala suspeita de conter substância orgânica, e o conduziram até a delegacia para que fosse feita busca pessoal e realização de exames periciais em seus pertences. O suspeito, um brasileiro de 25 anos de idade, que embarcaria com destino a Namíbia, país da África, recebeu voz de prisão após os peritos federais identificarem o conteúdo de três frascos de cosméticos, encontrados em sua mala, como cocaína, cujo peso somou mais de quatro quilos.

Na madrugada de hoje (16/4), um homem e duas mulheres, todos nacionais da França, que pretendiam embarcar com destino a cidade de Paris, em seu país natal, foram entrevistados por policiais federais quando estavam na fila do check-in. Por aparentarem muito nervosismo e responderem de forma evasiva às perguntas dos policiais, o trio foi conduzido à delegacia para passar por busca pessoal e revista das bagagens. Após a realização dos exames periciais foram localizados mais de 21 Kg de cocaína ocultos em fundos falsos nas malas dos três passageiros.

Em outra ação realizada pouco tempo depois da prisão do trio francês, policiais federais, que atuam no controle migratório, entrevistaram um passageiro, nacional da Síria, que ingressou no Brasil beneficiado pela Lei do refúgio e pretendia viajar para Beirute, no Líbano. O homem se mostrou muito nervoso e suas respostas levantaram suspeitas. Os policiais recuperaram a mala que ele havia despachado e a revistaram, momento em que foram encontrados, envoltos em uma jaqueta, nove quilos de cocaína prensados na forma de tijolos. O homem foi preso em flagrante.

Os suspeitos serão conduzidos ao presídio estadual onde permanecerão à disposição da Justiça, respondendo pelo crime de tráfico internacional de drogas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here