Em audiência pública da Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) realizada nesta quarta-feira (06), o secretário Gilvan Passos, da Secretaria para Assuntos de Segurança Pública (SASP), revelou que o déficit de agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) é de quase 250% em relação ao efetivo atual e atuação territorial. Ele também ressaltou que, para amenizar esta deficiência, o governo municipal deve realizar concurso público.

“Com todo esforço do prefeito Guti (PSB), nós não temos este orçamento, mas ele já sinalizou de forma positiva para nós aumentarmos o nosso efetivo. Temos 777 homens. Segundo um estudo realizado, deveríamos ter 2.650 policiais na cidade. A vontade é grande de fazer grandes coisas, mas esbarramos na falta de efetivo”, explicou Passos.

O secretário explicou que a verba destinada para pagamento de aluguéis de imóveis para ocupação de delegacias e batalhões da Polícia Militar tem um grande impacto no orçamento da secretária, e com isso impede o investimento em ações de melhorias na área de segurança pública. O orçamento para a Sasp em 2019 é de aproximadamente R$ 80 milhões.

“Temos um reunião no dia 19 [desse mês] com o secretario de Segurança Pública do Estado de São Paulo [Mágino Alves Barbosa Filho]. Hoje o município tem de pagar os aluguéis de algumas delegacias. Se este dinheiro não fosse pago pelo município, nós poderíamos estar aplicando em nossa cidade”, disse.

Em contrapartida, Gilvan declarou que a partir do próximo mês, a secretária irá iniciar o patrulhamento Maria da Penha em toda cidade com duas viaturas, de forma exclusiva, que ainda serão adquiridas pelo município.

Reportagem: Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Foto: Divulgação PMG

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here