Sem quórum, sessão parlamentar desta quinta-feira da Câmara deixa de ser realizada

Por mais uma oportunidade, a Câmara Municipal deixou de concluir os seus trabalhos naquela Casa de Leis pelo número insuficiente de vereadores em plenário nesta quinta-feira (30). No entanto, a respectiva sessão foi encerrada no golpe de vista, sem abertura de contagem manual ou eletrônica da presença dos parlamentares, pelo vereador Thiago Surfista (PRTB).

“É prejudicial ao andamento dos trabalhos da Casa. Isso faz com que as atividades fiquem travadas. Teríamos que deliberar muitos requerimentos, já que estamos com mais de 100 para deliberar, e até agora, em quatro ou cinco sessões não conseguimos chegar nem na metade”, disse o vereador Sérgio Magnum (Patriotas).

Em contrapartida, o vereador Eduardo Carneiro (PSB), líder do governo do prefeito Guti (PSB) na Câmara, entende que o período eleitoral foi o principal motivo pelo encerramento dos trabalhos antes do prazo previsto. Dos 34 vereadores, 9 disputam o cargo de deputado estadual ou federal: Edmilson Souza (PT), Maurício Brinquinho (PT), Paulo Roberto Cecchinato (PP), João Dárcio (Podemos), Romildo Santos (DEM), Ramos da Padaria (DEM), Lauri Rocha (PSDB), Eduardo (PSB) e Pastor Anistaldo (PSC).

“Estou aqui, assim como alguns vereadores estão. Foram deliberados 35 itens e infelizmente não deu quórum e isso é regimental. Hoje [ontem] realmente alguns vereadores que são candidatos estão em campanha e isso acabou prejudicando”, explicou o vereador Eduardo Carneiro.

A pauta de trabalho em plenário dos vereadores para esta quinta-feira continha 118 requerimentos, 7 projetos de lei para deliberação e outras 7 propostas para votação. Entre os projetos de lei estava a proposta do prefeito Guti para reorganizar a Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel), que segundo Carneiro, deve ser votado na próxima terça-feira (04).

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto