Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Com um déficit habitacional de quase 50 mil moradias, o prefeito Guti (PSB) entende que a prioridade para o próximo ano está voltada para o processo de regularização fundiária. De acordo com o chefe do Executivo, a Secretaria de Habitação tem como meta viabilizar a regularização de quase 5 mil moradias em todo território guarulhense, além da possibilidade de contar com o apoio dos governos estadual e federal para a entrega de novos imóveis.

“Importante dizer que estamos concentrando nossos esforços na regularização fundiária, [que tem] como] previsão a regularização de quase 5 mil moradias. Nossa perspectiva é avançar nas tratativas com os governos federal e estadual na busca de recursos para novos projetos, que possam contemplar as famílias que necessitam de moradias”, declarou.

A prefeitura prepara para o próximo ano dois chamamentos públicos para a construção de novos lotes para entrega. Desde que assumiu a prefeitura, Guti conta com o auxílio de programas sociais como o Minha Casa Minha Vida, do governo federal, e o Casa Paulista, ligado ao governo estadual.

“Temos dois chamamentos previstos em 2019 para a construção de um total de 2300 novas unidades, além da entrega de 1200 lotes sociais. [Também] em 2019 temos previsto a entrega de 256 apartamentos, de um total de 1026 para os servidores públicos. Em dois anos de gestão foram entregues 5348 unidades, das quais 1336 em 2018”, esclareceu o prefeito.

Contudo, ele fez questão de ressaltar as dificuldades que está enfrentando no comando da prefeitura desde os primeiros dias de 2017. No entanto, ele destacou realizações inéditas na área da Habitação e o trabalho realizado para regularizar a ocupação irregular do solo que ocorreu ao longo dos últimos 50 anos no município.

“Como é de conhecimento público, assumimos a prefeitura com muitas dificuldades financeiras, obras paradas e poucos avanços no que diz respeito à regularização fundiária, por exemplo. Este ano conseguimos realizar a primeira regularização fundiária da cidade, no Anita Garibaldi. Lá vivem centenas de pessoas, que há 17 anos aguardavam a intervenção do poder público. A partir de lá, uma série de outras intervenções estão sendo feitas para que toda a população de Guarulhos tenha acesso à moradia digna, com infraestrutura e segurança”, concluiu

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here