Com reserva de R$ 8 milhões, Câmara prevê implantação de prédio exclusivo para vereadores na nova sede

Antônio Boaventura

[email protected]

Depois dos inúmeros prazos para conclusão das obras do prédio da antiga Fábrica de Tapetes Lourdes, localizada na Vila Augusta, adquirida em 2011 para ser sua nova sede, a Câmara Municipal pretende implantar um novo espaço dedicado exclusivamente para os 34 vereadores. Para esta iniciativa, a direção da Casa de Leis reservou R$ 8 milhões em seu orçamento previsto para o próximo ano.

Segundo o vereador Professor Jesus, ainda sem partido, presidente daquela Casa de Leis, a entrega da nova sede do legislativo guarulhense deve ser entregue até o final do próximo ano. Contudo, a segunda fase, que será destina de forma exclusiva aos parlamentares, não tem qualquer previsão para ser concluída.

Com esta nova implementação no projeto, o custo total da nova estrutura pode alcançar o montante de R$ 36 milhões – estes estão distribuídos entre aquisição (R$ 14 milhões), gastos com obras (R$ 14 milhões) e a segunda fase da obra (R$ 8 milhões). O imóvel que irá abrigar a futura instalação do legislativo foi adquirido em 2011.

“O número global [do orçamento] assusta, mas é normal. Precisamos distribuir as despesas orçamentárias em dotações. Ele seria eventual para obras complementares e para dar inicio a segunda fase edifico exclusivo para os vereadores e já temos uma quantia empenhada”, revelou Eldon Fiorin, secretário de Finanças da Câmara Municipal.

Atualmente, a Câmara Municipal dispõem anualmente de seu orçamento a quantia de R$ 3,7 milhões para custeio do aluguel dos dois prédios que abrigam suas instalações. São cerca de R$ 720 mil para pagamento do plenário e outros R$ 3 milhões para a infraestrutura que aloca os setores administrativos.