Previsão de faturamento da Black Friday em Guarulhos é de R$ 25 milhões

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

A previsão de faturamento do Black Friday somente em Guarulhos é de R$ 25 milhões, de acordo com dados do site Black Friday (https://www.blackfriday.com.br/black-friday-2019-sao-paulo). Somente na capital paulista, o faturamento estimado é de R$ 600 milhões, seguido por Campinas, com R$ 47 milhões.

A cidade de Guarulhos aparece na terceira colocação, seguido por São Bernardo do Campo e Santo André, com R$ 24 milhões. Em entrevista ao HOJE, Ricardo Bove, 42, idealizador e diretor da Black Friday, informou que somente na sexta-feira (29), as compras pela internet devem movimentar aproximadamente R$ 3,1 bilhões no país.

“Esperamos um crescimento de 21% em relação ao ano passado”, destacou Bove, alegando que dos 120 milhões de brasileiros que tem acesso à internet, aproximadamente 60 milhões já realizaram alguma compra online. Somente o faturamento na região da grande São Paulo deve chegar a R$ 750 milhões.

Bove também destacou que os itens mais comprados durante este período são smartphones, televisores e eletrodomésticos. “Geralmente o Black Friday já começa na noite de quinta-feira e se estende durante todo o final de semana”, afirmou. A região sudeste continua sendo a responsável pelo maiorfaturamentoemnúmerosabsolutos desta data especifica, com 59% do total do evento. Seguida por Sul (16%), Nordeste (14%), Centro Oeste (8%), e Norte (3%). 

Fraude de preços está diminuindo, diz idealizador do site no Brasil

Segundo Bove, a questão das fraudes nos preços dos produtos envolvendo esta data especial de compras está diminuindo cada vez mais, devido ao tamanho que o movimento ganhou no país. “É muito menor a maquiagem de preços, já que atualmente temos o Procon em cima dos lojistas e 97% dos consumidores que compraram na Black Friday, pesquisam os preços antes”, revelou.

A ideia do Black Friday começou no ano de 2010 no Brasil, porém, somente em 2012 que começaram os primeiros grandes resultados na parte financeira, quando houve um faturamento de R$ 250 milhões, conseguido no ano seguinte, movimentar cerca de R$ 500 milhões.

A reportagem esteve na tarde de sexta-feira no calçadão da rua Dom Pedro II, na região central, e presenciou uma grande movimentação de consumidores a procura de itens como eletrodomésticos e muitas pessoas também estavam analisando os preços. “Somente neste ano, a participação do varejo físico deve ficar em torno de 40 % dos valores do Black Friday”, revelou.

Foto: Ivanildo Porto