Estudante com suspeita de Coronavírus em BH registra passagem pelo Aeroporto de Guarulhos

Antônio Boaventura

[email protected]

Uma estudante de 22 anos, que não teve a identidade revelada, é suspeita de ter contraído o Coronavírus durante o período em que esteve na cidade chinesa Wuhan. Antes de chegar ao seu destino final – Belo Horizonte (MG), ela fez conexão no Aeroporto Internacional de Guarulhos-São Paulo, em Cumbica, conforme foi revelado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta terça-feira (28).

De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a estudante brasileira viajou para a cidade de Wuhan no período de 29 de agosto de 2019 a 24 de janeiro deste ano. Ela está em observação e o estado dela é estável. Caso a infecção por coronavírus seja confirmada, o nível de alerta no país sobe para de Emergência de Saúde Pública Nacional, quando há a possibilidade de o vírus já estar em circulação no país.

“Ela está em isolamento e os 14 contatos mais próximos estão sendo acompanhados. O nome, por motivos óbvios não deve ser divulgado, por respeito à pessoa, seus familiares e sua privacidade,” disse Mandetta.

Já a GRU Airport, gestora responsável pelo aeroporto, ressalta que o Aeroporto de Guarulhos está conectado com os aeroportos dos Estados Unidos e os principais da Europa, e eles, por sua vez, conectados com os aeroportos chineses. A concessionária também destaca as inúmeras conexões ou escalas realizadas diariamente pelas companhias aéreas, pelo qual a mesma não possui qualquer controle.

Cidade tem programado dois voos semanais pela companhia Air China

Da cidade são programados dois voos semanais – quinta-feira e domingo ás 18h50 (partida) e nos mesmos dias chegada da China às 14h50 -, para a cidade de Pequin, na China, através da companhia AirChina, bem como daquela cidade chinesa para Guarulhos. A média é de 200 passageiros por voo. Ou seja, entre ida e volta são transportados cerca 3.200 passageiros por mês.

“O que muda é o grau de vigilância nessa fase. Aumenta a nossa vigilância de portos e aeroportos, triagem de pacientes, o uso de determinado equipamentos de proteção, mas o nosso foco principal nessa fase é a vigilância”, disse Mandetta, em entrevista coletiva para falar sobre as medidas tomadas pelo governo para evitar a entrada do vírus no país”, explicou Mandetta.

Foto: Ivanildo Porto