Covid-19: Fluxo de consumidores cai 62,5% nas lojas físicas brasileiras

Presença física de consumidores nas lojas cai a cada semana - Crédito: Divulgação

Da Redação
[email protected]

Entre os dias 16 (segunda-feira) e domingo (22), o fluxo de consumidores nas lojas físicas brasileiras caiu em média 62,51% na comparação com as demais semanas de 2020, aponta estudo da empresa de coleta e análise de dados do varejo Seed Digital. O objetivo da pesquisa é medir o impacto da pandemia do novo coronavírus no comércio nacional. Em relação à mesma semana de 2019, o recuo foi de 61,87%.

Nas lojas de shopping, o movimento de pessoas na semana de 16 a 22 apresentou diminuições de 71,64% em relação às outras semanas do ano e de 70% frente à mesma semana de 2019. Já nas lojas de rua, as reduções foram de 47,76% e de 49,47% na mesma base de comparação. Retrações se acentuaram a cada dia, mostrando que consumidores se conscientizaram sobre a necessidade do isolamento social.

“As retrações no fluxo de consumidores nas lojas se acentuaram a cada dia, o que sugere que a população teve cada vez mais conscientização e fez o isolamento social, conforme recomendações, orientações e determinações das autoridades”, diz Sidnei Raulino, CEO da Seed Digital. Ele acrescenta que “para o varejo, esse período de portas fechadas pode ser aproveitado para se estudar novos layouts e fazer reformas estruturais nas lojas, por exemplo”.

Na última quarta-feira (18), terça-feira (17) e segunda-feira (16), as quedas de consumidores no varejo foram de 41,6%, 37,89% e 27,1%, respectivamente. “Das lojas que continuam operando, as retrações seguem crescendo a cada dia, principalmente nas lojas de shopping, enquanto nas de rua se mantém na casa dos 20% de recuo”, pontua Sidnei Raulino, CEO da Seed Digital. A pesquisa tem como objetivo revelar como a pandemia do novo coronavírus afeta o comércio.

Shopping – Na quinta-feira (19), o fluxo de pessoas nas lojas brasileiras que funcionam em shoppings caiu 58,31% na comparação com as demais quintas-feiras do ano. Frente à mesma data do ano passado, a diminuição foi de 50,8%.

Rua – Nas lojas de rua as retrações foram de 27,78% na comparação com as demais quintas-feiras e de 20,26% em relação ao mesmo dia de 2019.