Coronavírus mata sargento da PM de São Paulo; vítima tinha 46 anos

A primeira morte de um policial militar em razão do coronavírus no estado de São Paulo foi confirmada pela assessoria de imprensa da corporação nesta terça-feira (31). Segundo a Polícia Militar, a 1ª sargento Magali Garcia tinha 46 anos e foi entubada no domingo (29) na UTI do Hospital da PM na zona norte da capital.

A vítima trabalhava no Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) na capital. Ela passou mal no domingo (29), quando teve sintomas de coronavírus, como pneumonia. Em seguida, foi levada ao Hospital da PM, onde acabou entubada e internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Segundo o tenente-coronel Emerson Massera, porta-voz PM no estado de São Paulo, a sargento Magali, que era ex-fumante, não resistiu e morreu em razão da doença.

Por meio de nota a Secretaria da Segurança Pública (SSP) encaminhou abaixo nota oficial da PM sobre a morte da policial por causa de coronavírus: “A Polícia Militar lamenta o falecimento da Sargento PM Magali Garcia, ocorrido nesta segunda-feira (30), ela estava internada desde o último dia 27 e teve confirmação de COVID-19. A corporação segue rigorosamente as orientações do Comitê de Contingência do Coronavírus e ressalta que todo policial com suspeita ou diagnóstico da doença é imediatamente afastado das funções e acompanhado por profissionais de saúde”, informa

Foto: Arquivo pessoal