Política: PT e PSDB se unem contra projeto de Guti para combate ao Covid-19

Câmara autoriza o uso dos fundos de reserva financeira para o combate ao Covid-19 - Crédito: Arquivo Histórico/Câmara

Da Redação
[email protected]

Com ideologias distintas, PT e PSDB sempre travaram ao longo dos últimos anos a disputa pelo poder nas mais distintas esferas, além de se declararem inimigos eternos por conta das divergências ideológicas. Mas, essa velha máxima teve uma trégua nesta quinta-feira (16), ao menos, no âmbito da cidade de Guarulhos (SP). Eles se uniram na tentativa de derrubar a proposta original do prefeito Guti (PSD) de transferir R$ 120 milhões dos 12 fundos de reserva financeira da cidade para o Tesouro Municipal, cujo objetivo é o investimento em ações de prevenção e combate ao Covid-19.

Nessa luta, ganharam o reforço do PSOL, através do vereador Edmilson Souza, ex-PT, e Laércio Sandes (DEM). A bancada petista naquela Casa de Leis é formada pelos parlamentares Marcelo Seminaldo, Rômulo Ornelas, José Luiz, líder da oposição ao governo gutista na Câmara, Maurício Brinquinho e Janete Pietá, esposa do ex-prefeito Elói Pietá (PT). Já os tucanos contam com a representação dos vereadores Rafael Zampronio, ex-PSB, e Carol Ribeiro, que deixou o MDB e se tornou líder da sigla naquele parlamento.

De acordo com informações obtidas pelo Hoje, a administração pública pretende utilizar essa quantia na aquisição de equipamentos de proteção individual para funcionários da rede municipal de saúde como máscaras, luvas, toucas e vestuários. Além destes, o governo guarulhense também pretende investir na compra de equipamentos para atendimento à população em suas unidades de saúde como respiradores e acessórios para equipar os leitos. A proposta foi aprovada com 22 favoráveis, 10 contra e outras 2 abstenções.

Na longa sessão virtual, que teve duração de pouco mais de 11 horas, a Câmara aprovou a emenda aditiva, que cria uma comissão tripartite, com representantes do Executivo, Legislativo e sociedade civil, para acompanhar a aplicação dos recursos, com a finalidade de dar mais transparência às ações do governo. A emenda recebeu 21 votos favoráveis, quatro contrários e três abstenções. Essa comissão será composta por vereadores das comissões técnicas de Constituição e Justiça, Saúde e Finanças. A emenda foi apresentada pelos vereadores Lamé (MDB), Marcelo Seminaldo (PT) e Eduardo Carneiro (Cidadania).

“É um momento nunca visto por nós. Nunca me deparei com uma situação tão difícil na saúde pública. A sociedade vai sair diferente e cabe a todos nós refletir. Fico feliz pela emenda aprovada que cria uma comissão para fiscalizar onde será usado esta verba. O problema da pandemia não é somente de saúde pública e temos que nos preparar de outras formas. Tenho a absoluta convicção de que todos nós queremos uma sociedade melhor e sair dessa o mais rápido possível”, concluiu o vereador Eduardo Carneiro (Cidadania), líder do governo na Câmara.

Votaram contra o projeto:

  • Genilda Bernardes (PT);
  • Janete Pietá (PT);
  • José Luiz (PT);
  • Maurício Brinquinho (PT);
  • Marcelo Seminaldo (PT);
  • Rômulo Ornelas (PT);
  • Carol Ribeiro (PSDB);
  • Rafael Zampronio (PSDB);
  • Edmilson Souza (PSOL);
  • Laércio Sandes (DEM);