Cultura: Guarulhense descreve sua história de superação e transformação na obra “Crise ou Oportunidade?”

Gestor de vendas, Rodrigo Alves descreve no livro "Crise ou Oportunidade?" sua história de vida - Crédito: Divulgação

Antônio Boaventura
[email protected]

Nem mesmo a incerteza e os prejuízos causados pelo avanço da pandemia provocada pelo Covid-19 em todo planeta foi capaz de desestimular o gestor de vendas Rodrigo Alves, 35 anos, de conquistar seus propósitos. Ele lançou nos últimos dias do mês anterior, o livro “Crise ou Oportunidade?”, que conta a história de superação que transformou sua vida a partir da venda de balas nos semáforos das vias da cidade de Guarulhos (SP).

De acordo com Alves, morador do bairro Jardim Presidente Dutra, foram produzidos três mil exemplares do livro e, até o momento, comercializados pouco mais de 150 livros. O mesmo ressaltou que seu desempenho como vendedor de balas nos semáforos das vias da cidade lhe renderam boas oportunidades, principalmente, em uma multinacional alemã, empresa que atua como gestor de vendas e coordenador do departamento de vendas.

“A opção por escrever o livro aconteceu em 2015 e partiu do momento quando fui premiado com uma viagem para Alemanha com tudo pago, para contar a história de superação do vendedor de balinhas do farol. A partir dali, entendi que está história precisava ser registrada”, explicou Rodrigo Alves, autor do livro “Crise ou Oportunidade?”.

Desolado pelos caprichos da vida, Alves entendeu que, apesar, do momento delicado que o País atravessa economicamente no ano de 2009, aquela seria a oportunidade para transformar sua realidade. Foi nesta ocasião que ele decidiu investir seus esforços na venda de balas nas ruas guarulhenses. Ele utilizou essa iniciativa para complementar sua renda, que acabou sendo reduzida pelos efeitos da crise financeira daquela época.

“Decidi não ficar de braços cruzados mediante a crise de 2009 e passei a vender balas no farol para complementar a renda que havia sido perdida devido a redução de jornada de trabalho e consequentemente diminuição do salário. No livro também ressalto a superação da morte da noiva 3 meses antes do casamento, ocorreu em 2006”, declarou.

Por fim, o ex-vendedor de balas passou a comercializar ferramentas de corte desbaste e acabamento em produtos abrasivos de uma multinacional alemã com sede em Guarulhos (SP), destacou sua luta em busca de seus objetivos e os obstáculos superados. “Gratidão por toda iniciativa, pois mais vale a lágrima de uma derrota, do que a vergonha de nuca ter lutado por uma vitória, além da convicção e a fé que Deus poderia me ajudar em qualquer crise vivida ou que estivesse por vir”.