Política: Com orçamento previsto de R$ 1,3 bilhão, Paulo César prevê sérias dificuldades para a Educação em 2021

O vereador João Dárcio (Podemos) é o presidente da LDO sobre o orçamento de 2021 - Crédito: Divulgação

Antônio Boaventura
[email protected]

Em audiência pública da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) realizada nesta quinta-feira (18), na Câmara Municipal, Paulo César Matheus, secretário de Educação, prevê sérias dificuldades para o segmento no próximo ano. De acordo com ele, esse cenário crítico se deve aos efeitos do avanço da pandemia provocada pelo Covid-19. A respectiva pasta tem um orçamento previsto de aproximadamente R$ 1,3 bilhão para investimentos na área em 2021.

”Sou muito crítico à realização de audiências públicas, ainda mais que este ano é muito complexo. Será na LOA (Lei Orçamentária Anual) que poderemos medir esse impacto, que pode ser drástico. Nós tínhamos um projeto pedagógico, ainda, para este ano, mas precisamos cancelar. Contamos com o arrefecimento da economia para retomar às aulas e diminuir as diferenças socias que se aprofundam com a crise”, explicou Paulo César.

A preocupação do gestor dos assuntos que envolve a Educação no governo do prefeito Guti (PSD) estão relacionados a queda na arrecadação de impostos diversos e também dos repasses oriundos do Governo Federal. O titular daquela pasta entende que os reflexos e a realidade da crise instalada pelo Covid-19 podem ser avistados dentro de um prazo máximo de três meses, período em que é realizada a LOA.

“Essa crise vai gerar sequelas profundas. Fizemos o programa ‘Saberes em Casa’, que é fruto de uma intensa discussão com a rede de educação. Conseguimos uma TV, mas não temos cobertura total de internet na cidade. Estamos utilizando todos os mecanismos. 60% dos alunos da rede [121 mil alunos] tem vulnerabilidade social muito grande. Mas, as nossas iniciativas alcançam 80% dos alunos da rede”, declarou.

Já a audiência da secretaria da Fazenda foi cancelada. O presidente da Comissão Especial que analisa a LDO, o vereador João Dárcio (PODEMOS) deve anunciar uma nova data para a realização desta atividade após consulta à comissão de parlamentares. “Não houve comunicação do secretário. Por esse motivo, estamos cancelando a audiência”, concluiu.