Guarulhos lidera ranking com áreas de risco entre cidades da Grande SP, diz estudo

Defesa Civil analisa imóveis em áreas de risco — Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarujá

Ranking feito pelo Instituto Geológico do governo do estado de São Paulo aponta que a cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, lidera entre 11 cidades da Grande São Paulo com maior número de áreas de risco. O levantamento é resultado da primeira fase de um estudo sobre áreas de risco na região.

O relatório deve ser concluído até o final do ano, com o mapeamento de outras 27 cidades da região metropolitana. A capital paulista não entra no ranking.

Nas 11 cidades analisadas há mais de 2.800 áreas de risco. Guarulhos tem 697 locais de risco com 72.973 imóveis abrangidos pelas áreas de risco.

Das 697 áreas de risco de Guarulhos, 237 são de risco alto ou muito alto. Outras 15 mil casas estão em áreas de risco grave.

Logo abaixo vem Itaquaquecetuba, com 651 áreas de risco e mais de 31,7 mil imóveis.

A cidade de Mogi das Cruzes apareceu com maior número de regiões sujeitas a inundações.

Áreas de risco mapeadas em SP

  • Guarulhos – 697 áreas de risco / 72.973 edificações abrangidas
  • Itaquaquecetuba – 651 áreas de risco / 31.781 edificações abrangidas
  • Suzano – 448 áreas de risco / 26.515 edificações abrangidas
  • Mogi das Cruzes – 374 áreas de risco / 31.193 edificações abrangidas
  • Ferraz de Vasconcelos – 223 áreas de risco / 10.457 edificações abrangidas
  • Poá – 150 áreas de risco / 4.265 edificações abrangidas
  • Guararema – 95 áreas de risco / 765 edificações abrangidas
  • Arujá – 89 áreas de risco / 8.017 edificações abrangidas
  • Santa Isabel – 71 áreas de risco / 2.243 edificações abrangidas
  • Salesópolis – 59 áreas de risco / 681 edificações abrangidas
  • Biritiba-Mirim – 21 áreas de risco / 318 edificações abrangidas
  • Total – 2.878 áreas de risco mapeadas / 189.208 edificações abrangidas