Política: Embate entre parlamentares provoca encerramento de sessão virtual desta quinta

Antônio Boaventura
[email protected]

Desentendimento entre os vereadores Rômulo Ornelas (PT) e Rafael Zampronio (PSDB) provocou o encerramento da sessão parlamentar virtual desta quinta-feira (01), da Câmara Municipal. Líder do governo do prefeito Guti (PSD) naquela Casa de Leis, o vereador Eduardo Carneiro (Cidadania) foi o responsável por presidir os trabalhos legislativos no lugar do ausente Professor Jesus (Republicanos), presidente do Legislativo e vice na chapa encabeçada pelo prefeito Guti.

Todo entrevero começou por conta da omissão de Rafael Zampronio em fazer a leitura do numeral 13, número do Partido dos Trabalhadores. Inconformado com o ato, Ornelas afirmou que esta atitude seria uma falta de respeito, além de ressaltar possível favorecimento concedido em decisões judiciais e de investigação aos tucanos pelo ex-juiz Sérgio Moro. Com resposta, o parlamentar do PSDB Guarulhos afirmou que ao persistir tomaria as medidas cabíveis contra o petista.

“Me chamou muito atenção o papel do Rafa quando leu o requerimento [que pedia informações sobre o número de funcionários da Saúde] se recusando a dizer 13. Ele está no 45 e eu não tenho problema em dizer 45. Agora com o fim do [Sérgio] Moro, da Lava Jato, está todo mundo do 45 indo para a cadeia. Cuidado, Rafa!”, disse o vereador Rômulo Ornelas.

Diante do acalorado debate entre o petista e o tucano, Carneiro optou por encerrar os trabalhos. Ele utilizou o artigo 150 do Regimento Interno da Câmara Municipal para colocar um ponto final na sessão, já que entendeu haver manifestações antirregimentais incompatíveis para o prosseguimento daquela atividade. Até aquele momento, o legislativo realiza a discussão dos requerimentos produzidos pelos parlamentares.

“Não precisa pedir para eu tome cuidado para não ser preso, vereador. Eu acho que você deveria ter dado esse recado para o seu grande líder. Eu nunca vim aqui na sessão falar que ele é um criminoso, ladrão e um bandido. Nunca mais fale uma coisa dessa. Eu coloco o caráter das pessoas acima do partido. Se o senhor falar novamente nós vamos nos ver na Justiça”, concluiu Zampronio.