Covid-19: Número de casos do novo coronavírus volta a crescer e registra alta de 3,5% nos últimos 7 dias

Foto: Governo de São Paulo

Antônio Boaventura
[email protected]

O município apresenta alta de 3,5% de casos de populares contagiados pelo novo coronavírus nos últimos 7 dias. De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica Municipal, essa quantidade saltou de 24.575 para 25.447. Ou seja, 872 novos indivíduos portando o vírus contra 598 da semana anterior. Contudo, o prefeito Guti (PSD) entende que a situação ainda é confortável.

“São números que dão certo alívio e são relativamente confortáveis. Mas, não é o que a gente quer. Queremos zerar isso. Mas, para zerar só quando a pandemia zerar, de fato. A tendência ainda é de guerra”, disse o prefeito Guti.

A região central é aquela que apresenta maior número de casos no município. Saltou de 7.117 para 7.374. Uma alta de 3,61%. Na sequência aparece o território que abrange o Jardim São João com 6.649. Antes era 6.405, o que representa uma crescente de 3,8% do número de infectados. Os bairros que compõe o distrito da Cantareira é o terceiro com maior incidência de contaminados pelo novo coronavírus em Guarulhos. Por lá, 6.649 pessoas testaram positivo para covid-19 contra 6.405 da semana anterior. Alta de 1,9%. No Pimentas, uma das regiões mais populosas da cidade, o número passou de 4.702 para 4.924. Acréscimo de 4,72%.

“Estamos relativamente confortáveis, mas não podemos descuidar e precisamos ter todas as precauções, que são necessárias. Os números começam a ficar mais confortáveis e as nossas condições de atendimento também”, concluiu.

A Prefeitura de Guarulhos também volta à oferecer testes rápidos para covid-19. De acordo com José Mário, secretário de Saúde, e com o prefeito Guti, esta ação deve acontecer nos dias 8 e 9 do próximo mês na região do Bosque Maia. No entanto, os mesmos não revelaram quantos testes estarão disponíveis para esta iniciativa. Os insumos foram cedidos pelo Governo Federal, através do Ministério da Saúde.

A ocupação dos leitos de UTI – Unidade de Terapia Intensiva -, reduziu de mais de 70% para 64,2%, enquanto os espaços de enfermaria registraram na semana anterior uma ocupação de aproximadamente 43% e passaram para 60,06%.