Atrair empresas e gerar empregos. Veja o que disseram os candidatos a prefeito

Os candidatos a prefeito de Guarulhos, nesta edição do GUARULHOS EM 10 LINHAS, projeto iniciado nas eleições de 2012, falaram sobre suas ideias para atrair empresas e gerar empregos na cidade. Cada candidato respondeu a cinco perguntas, e a resposta a cada uma delas está sendo publicada dia a dia.

As perguntas enviadas às assessorias de campanha de cada um dos candidatos foram as seguintes:

1 – Qual será o maior desafio da administração municipal no primeiro ano de mandato?

2 – O que fazer para superar os graves problemas da desigualdade social em Guarulhos?

3 – Qual a relação que o (a) senhor (a) terá com os servidores públicos?

4 – O que fazer para atrair mais empresas para a cidade e gerar mais empregos?

5 – Caso eleito (a), qual legado imagina que seu governo deixará para a população de Guarulhos?

A cada candidato foi determinado o espaço de, em média, 360 caracteres.

Com exceção de Néfi Tales, que na terça-feira (20) anunciou a desistência de sua candidatura e, também a presidência do PSL, alegando problemas de saúde, o único prefeiturável que se negou a participar do GUARULHOS EM 10 LINHAS, foi o candidato do PT e ex-prefeito, Elói Pietá, conforme informou sua assessoria.

O que fazer para atrair mais empresas para a cidade e gerar mais empregos?

ADRIANA AFONSO (PL)

Tornando o ambiente mais competitivo, para que o mercado fique livre para se expandir em Guarulhos. Além disso, promoveremos uma enorme desburocratização na cidade, facilitando a abertura de empresas. Com o aumento de empresas na cidade, empregos serão gerados e o ambiente de livre concorrência atrairá mais empresas de fora para a cidade.

AURIEL BRITO (PCdoB)

Melhorar a mobilidade na cidade será nossa, principal, pauta diária. Além de desumano, nosso trânsito atrapalha, inclusive, o escoamento da produção das empresas; propagandear melhor nossa cidade também se faz necessário. A tecnologia é uma realidade e devemos nos adaptar o mais rápido possível a este momento. Consolidar nosso parque tecnológico será uma das nossas prioridades.

EDUARDO BARRETO (PROS)

É preciso reduzir impostos. Se eleito, Guarulhos terá um ISS de 1%, mas também não basta reduzir, é preciso investir em infraestrutura viária, qualificação de mão de obra, agilidade na obtenção de alvará e isenção de IPTU, ou tomamos medidas arrojadas ou não faremos frente a outros municípios, somos privilegiados em nossa posição geográfica, mas a cidade é mal vista pela burocracia, altos impostos e infraestrutura precária.

ELÓI PIETÁ (PT)

O candidato petista se negou a participar do GUARULHOS EM 10 LINHAS. A coordenação de campanha agradeceu o contato feito, mas informou que, “por ora as informações de campanha estão disponíveis no link https://www.facebook.com/eloipietaoficial”.

FRAN CORRÊA (PSDB)

É necessário manter as empresas que já estão na cidade, para que não fechem as portas e não demitam. Para tanto, é preciso incentivo fiscal. O próximo passo é trazer de volta as empresas que foram embora e, depois, atrair novos negócios. E, não menos importante: precisamos qualificar a mão de obra local para que as empresas deem emprego para quem é de Guarulhos.

JOVINO CÂNDIDO (PV)

O Plano Diretor e a política tributária são algumas opções para induzir um desenvolvimento sustentável e distributivo qualificando o desenvolvimento econômico e social do município assim, podemos citar alguns atrativos: Elaboração do Plano Municipal de Desenvolvimento Econômico Pós-Pandemia – Green New Deal 2050; aprimorar a gestão do entorno do Aeroporto Internacional de Cumbica objetivando atrair empresas para essa privilegiada região logística; entre outras.

GUTI (PSD)

Mais de 20 grandes empresas se instalaram em Guarulhos nos últimos anos, outras ampliaram suas atividades. Ou seja, as empresas voltaram a confiar na cidade e com isso os empregos retornaram. Vamos continuar avançando nesse sentido, dando segurança jurídica, infraestrutura e incentivos para que as empresas possam vir, crescer e gerar mais empregos.

RODRIGO TAVARES (PRTB)

Teremos uma política mais agressiva de incentivos fiscais e tributários e vamos potencializar as oportunidades vinculadas ao aeroporto. Criar bairros policêntricos, onde serviços, trabalho e lazer estejam a uma distância de 15 minutos. Propiciar vias mais rápidas e seguras para o transporte público. Revisar a tarifa de ônibus e ter um valor diferenciado. Vamos promover um parque tecnológico e um parque industrial competitivo.

SANDRA SANTOS (PDT)

Precisamos avaliar a execução de mudanças que ajudem os setores empregatícios. Além disso, em caráter de urgência, temos que trabalhar diretamente na desburocratização da máquina administrativa para trazer novas empresas, sem esquecer de oferecer cursos para capacitação da mão de obra de jovens e adultos residentes na cidade.

SIMONE CARLETO (PSOL)

A nossa gestão priorizará o que os trabalhadores e as trabalhadoras mais reivindicam, ou seja, emprego, moradia, saúde e educação. Para isso, implementaremos programas de investimento junto à periferia que possibilitem a implantação de novos empregos, através do fomento a criação de cooperativas e microcréditos para pequenos empreendimentos e valorização do comércio local nas periferias.

WAGNER FREITAS (PTB)

Olha, muito fácil! É só você não ser um ladrão e aplicar bem os recursos públicos. Eu vou gerar mais empregos fazendo uma reforma na mobilidade de Guarulhos, aplicar uma reforma fiscal, oferecer incentivos para atrair indústrias e o incentivo fiscal vai ser de acordo com o número de empregos que ela gerar no município.