Fábrica de Guarulhos começará a produzir a vacina russa nos próximos dias

O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) e a União Química anunciaram nesta quarta-feira (13) que o Brasil receberá 10 milhões de doses da Sputnik V no primeiro trimestre de 2021, com entregas ainda para janeiro.

A Inovat, empresa de Guarulhos pertencente ao grupo farmacêutico, será utilizada para fracionar e embalar a vacina. Segundo informações, a União Química confirmou que pedirá à Anvisa esta semana autorização para usar a Sputnik V em caso de emergência no Brasil.

A vacina é a primeira registrada no mundo com base em uma plataforma de adenovírus humano. O presidente do Fundo Russo de Investimento Direto (FIDR), Kirill Dmitriev, anunciou que a Rússia fornecerá ao Brasil mais de 150 milhões desse produto neste ano.

Além da vacina russa, a cidade de Guarulhos terá papel fundamental na logística de outras duas vacinas: Coronavac e Oxford, que ficarão armazenadas no complexo logístico de Taboão e serão distribuídas para todo o Brasil via Aeroporto Internacional de Guarulhos.