Com 18ª reclassificação do Plano SP, Doria recoloca Guarulhos na fase laranja

Antônio Boaventura
[email protected]

Com o aumento considerável do número de infectados e também de mortes causadas pela covid-19, João Doria (PSDB), governador do Estado de São Paulo, promoveu nesta sexta-feira (22) a 18ª reclassificação do Plano São Paulo, e com isso, recolocou Guarulhos novamente na fase laranja, que altera o cronograma de funcionamento dos estabelecimentos comerciais.

“A ciência e a saúde é quem determinam os caminhos a serem seguidos. Compreendemos a suas preocupações e ponderações. Sem vida não há economia. Precisamos primeiro cuidar das pessoas para que possam ir aos restaurantes, estádios de futebol e tantas outras áreas de atuação. São Paulo não faz governo populista”, declarou Doria.

Além desta alteração, que está prevista para ocorrer no período entre os dias 25 deste mês, a partir da 00h, até 07 de fevereiro, Doria também determinou que todo o estado passe a seguir as regras estabelecidas da fase vermelha aos finais de semana e feriados entre 20h e 08h. Nenhuma região será classificada na etapa verde e amarela. Esta é a 3ª reclassificação em 14 dias.

“Ainda não temos a quantidade necessária para agilizar a vacinação de todos os brasileiros. Só temos a CoronaVac. Precisamos de mais vacinas e insumos para que possamos imunizar os brasileiros. Nos ajudem a conter a pandemia. Nós assistimos cenas dramáticas e surpreendentes de pessoas nas praias e festas sem máscaras e multiplicando o vírus”, concluiu.

A taxa de ocupação das UTIs destinadas a pacientes com covid-19 teve queda nesta quinta-feira (21) em Guarulhos, ficando em 77%, enquanto que no dia anterior o indicador era de 85,12%. É a primeira vez desde o início do ano que o município registra percentual abaixo de 80% na lotação dos leitos de alta complexidade para o tratamento da doença. Guarulhos registrou 39.364 casos do novo coronavírus e 1.802 óbitos, além de outros 11 que seguem em investigação.

A fase laranja prevê as seguintes regras: Todos os setores de comércio e serviços passam a ser permitidos. A exceção é o atendimento presencial em bares, que continua proibido. Capacidade de ocupação: antes era de 20% e vai para 40% em todos os setores. Funcionamento máximo: ampliado de 4 para 8 horas por dia. Horário de fechamento: atendimento presencial só poderá ser feito até 20h. Parques estaduais, salões de beleza e academias: poderão abrir.