Justiça nega pedido de Fernanda Curti e mantém Márcia Taschetti como vereadora

Da Redação
[email protected]

A Justiça Eleitoral de Guarulhos negou o pedido de retotalização dos votos de Fernanda Curti (PT) e do Partido dos Trabalhadores (PT). A decisão é da juíza Maria de Fátima Guimarães Pimentel de Lima. De acordo com informações obtidas pelo HOJE, a petista deve recorrer da decisão em instâncias superiores. Fernanda obteve 4.405 votos no último pleito eleitoral realizado em novembro do ano anterior.

Contudo, Márcia Taschetti (PP) solicitou à Justiça Eleitoral a recontagem de votos e acabou assumindo uma das 34 cadeiras no parlamento guarulhense. Já o Partido dos Trabalhadores entende que houve equívoco na atribuição de votos da candidata Silvana Mesquita (Republicanos) à sua legenda, tendo em vista que esta teve seu pedido de registro de candidatura indeferido após a realização do pleito, o que causou alterações na lista de eleitos e consequente perda da qualidade de eleita da candidata Fernanda Curti.

Márcia obteve 2.479 votos nas últimas eleições municipais, porém, com a homologação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da candidatura do colega de partido Anderson Marques, que disputou as eleições de 2020 pelo PP, até então sub judice (em julgamento), ela conquistou a cadeira pela soma dos votos da legenda nos cálculos do novo quociente eleitoral.