Governo é cobrado por atraso na construção do monotrilho de Guarulhos

Foto: Aeroporto de Guarulhos

O Instituto de Engenharia (IE) e outras entidades solicitaram, através de um ofício, um posicionamento do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, sobre as obras do ‘People Mover’, o monotrilho do Aeroporto de Guarulhos. As informações vêm do site da Via Trolebus.

O veículo conectará o Aeroporto Internacional à estação mais próxima da linha 13 – Jade da CPTM. Atualmente, os usuários dos trens, no momento do desembarque, só podem acessar os terminais de ônibus.

O IE também enfatiza a importância da implantação de um projeto que gere renda antes e depois da construção, impacto positivo para os engenheiros, uso de tecnologia viável e de baixa emissão de poluentes.

A implantação do monotrilho, reconhecido como um importante fator na modernização do Aeroporto de Guarulhos, o maior da América Latina, estava calculada para o ano de 2014. O governador João Doria anunciou que o transporte será entregue até o final do primeiro semestre deste ano de 2021.

Outro problema é que a Gru Airport, concessionária do aeroporto e responsável pela contratação da obra, abriu convite às empresas interessadas em agosto de 2019. Porém, para dar continuidade ao projeto, o Governo Federal deve conceder o desconto na outorga  de concessão do Aeroporto para compensar o investimento.

Após encontro com equipes do Gru Airport e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que aconteceu no último dia 29, o secretário de Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy divulgou em suas redes sociais que “os órgãos firmaram compromisso de emitir a ordem de serviço na segunda quinzena do mês de março”.