PF prende sete passageiros de voos internacionais com droga e passaportes falsos

Imagem: Divulgação/ Polícia Federal

A Polícia Federal prendeu entre o último domingo (10) e hoje (13), sete passageiros de voos internacionais com droga e passaportes falsos e ainda apreendeu um passaporte de terceiros apresentado por uma viajante no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

 Foram 6 ações distintas realizadas por policiais federais que atuam no controle migratório, fiscalização de passageiro e bagagens despachadas. Na primeira ação, ocorrida no domingo (10), foi preso um homem, nacional da Bolívia, tentando embarcar com 3 Kg de cocaína ocultos nas estruturas de uma mala. O suspeito pretendia levar a droga para Addis Ababa, na Etiópia.

Na segunda-feira (11), foram realizadas mais duas prisões. Com um homem, nacional da Turquia, que embarcaria para Doha, no Catar, os policiais encontraram 2 Kg de cocaína nas laterais de sua mala. Também ocultos nas laterais da mala, quase 4 Kg de cocaína eram transportados por uma brasileira que embarcaria para Lisboa, em Portugal.

Nesta terça-feira (12), um passageiro, nacional da Nigéria, que ingressou no país na condição de refugiado, ocultava mais de 4 Kg de cocaína dentro de tubos de corante para tecidos. Ele pretendia embarcar para Addis Ababa, na Etiópia, mas cujo destino final do voo era a cidade de Enugu, na Nigéria.

Neste mesmo dia, uma mulher, nacional da Bolívia, tentou embarcar para Lisboa, em Portugal, apresentando um passaporte pertencente a terceiros. A mulher disse aos policiais que o passaporte espanhol, apresentado, lhe foi entregue na Bolívia e que a pessoa a quem pertenceria o documento, seria sua irmã que vive na Espanha, onde ela pretendia ir, após passar por Portugal, com o objetivo de trabalhar. O passaporte foi apreendido e foi instaurado um termo circunstanciado em seu desfavor.

Na madrugada de hoje (13), três passageiros, dois homens e uma mulher, nacionais do Haiti, tentaram embarcar para a França apresentando passaportes falsos. Eles foram presos pelo crime de uso de documento falso.

Os presos serão apresentados à Justiça Federal.