Coluna 35

Nervos de aço

A Câmara Municipal aprovou, nas sessões extraordinárias da última terça-feira, 16, um aporte financeiro junto à Proguru, no valor de R$ 370 milhões. Enquanto ainda se debatem questões judiciais sobre a continuidade ou não da empresa de economia mista, o Executivo segue o trâmite para o encerramento. Mas tudo ainda continua uma grande incógnita, aumentando ainda mais a pressão sobre os funcionários. Haja nervos.

Relógio de Ponto

Difícil crer que haja um controle efetivo do departamento de Recursos Humanos da secretaria de Saúde do município, em relação aos médicos. Matéria da Rede Globo, que foi ao ar na terça-feira, deu conta de uma cardiologista que faltou 427 vezes, sem justificativa, e ainda não teria sido desligada oficialmente do quadro funcional. Ouvida pela reportagem, a médica disse que deixou o atendimento na rede municipal por incompatibilidade de horários e sequer sabia da abertura de processo administrativo para sua exclusão. Será que alguém irá responder administrativamente sobre isso? Podem haver outros casos? 

Regras

A disputa pela presidência da 57ª Subseção Guarulhos da Ordem dos Advogados (OAB) continua bastante acirrada. Ontem, circulou a notícia de que a Chapa 1, liderada pelo advogado Abner Vidal, teria conseguido impugnação da Chapa 3, de Alexandre Parra. Mas, na verdade, a impugnação trata apenas de apenas um dos membros constantes na chapa de Parra, que não teria tempo mínimo de advocacia exigido, que é de 5 anos, para concorrer ao cargo. A mera substituição por outro nome elegível resolve a questão e segue a eleição.

Carnaval 2022

Enquanto crescem os números de casos de infecção por covid-19 no mundo, as redes sociais também refletem um aumento de posições contrárias à realização do Carnaval em 2022. São Paulo já tem até patrocinador e expectativa de mais de 15 milhões de foliões nas ruas. Já em Guarulhos, o prefeito Guti ainda não se manifestou sobre o assunto e do que irá acontecer na cidade. A informação obtida pela Coluna 35 é de que a Administração tem acompanhado com muita cautela todo o conjunto de fatores que poderiam ensejar um aumento de casos e consequente comprometimento do sistema de saúde. Bom lembrar que, no ano passado, os números estavam estáveis nesta época do ano, mas apresentou elevação abrupta nos primeiros meses de 2021. Cautela é a palavra-chave.