PM Ambiental e MP deflagram operação ‘Huracán’ para prevenir incêndios

Foto: Polícia Militar

A Polícia Militar Ambiental e o Ministério Público de São Paulo, por meio de seu Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente (Gaema), deflagraram, nesta terça-feira (17), a operação “Huracán” para prevenir incêndios em todo o Estado. As atividades são integradas à operação “Sufoco” e ocorrem até amanhã (18).
Participam das atividades 450 policiais militares, além dos integrantes do Gaema, com foco em coibir focos de incêndio e minimizar o impacto desses incidentes na saúde da população e meio ambiente.
Entre as ações previstas, destacam-se as orientações a proprietários e produtores rurais quanto às medidas de prevenção, como a manutenção dos aceiros nos canaviais e a existência dos planos de auxílio mútuo; manutenção adequada das margens de rodovias (faixas de domínio); cuidado pelas unidades de conservação; e outros pontos de vulnerabilidade que também são alvo do policiamento preventivo.
Na edição deste ano, a operação recebe o reforço de representantes municipais da Defesa Civil que colaboram nos esforços preventivos.
O nome da ação faz alusão à mitologia maia, que define Huracán como o deus responsável por catástrofes naturais com a invocação de elementos como o vento, fogo e terra.
Esta ação da Polícia Ambiental tem forte componente didático, uma vez que se iniciam as ações de educação ambiental nas redes sociais como forma de conscientização de toda a população, com os alertas:
• Não atire cigarros ou fósforos às margens de rodovias;• Não solte balões (soltar balões é crime previsto na Lei 9.605/98);• Evite acender fogueiras (não acenda fogueiras perto de matas e em dias de vento com baixa umidade);• Não realize queimadas (quando necessário aplicar em áreas agrícolas, conforme regulamentação legal, solicite autorização prévia à CETESB);  • Não solte fogos de artifício próximo às áreas com vegetação.

- PUBLICIDADE -