Duas vans clandestinas são apreendidas por semana em Guarulhos pela EMTU

Garoto chama passageiros em lotação em que também atua como cobrador, em São Paulo - SP. A exploração da mão-de-obra de adolescentes como cobradores em peruas autorizadas e clandestinas escapa da fiscalização dos órgãos públicos em São Paulo. Jovens, em sua maioria de 13 a 17 anos, expostos aos riscos da profissão, exercem a função livremente, apesar de a atividade ser proibida para menores de 18 anos. (São Paulo - SP, 29.05.2001 - Foto de Caio Guatelli/Folhapress/Digital)

No primeiro semestre deste ano a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) apreendeu duas vans por semana que realizavam o transporte irregular de passageiros em Guarulhos. Segundo a EMTU, no período foram apreendidos 86 veículos no município, sendo 48 clandestinos.

A região do bairro dos Pimentas é uma das que apresenta a maior concentração desse tipo de veículo. As vans fazem o trajeto da linha 319 da EMTU, que sai da região da Vila Any e segue para o Metrô Itaquera, na zona leste da capital. Os veículos não oferecem segurança aos passageiros, tendo a parte interna em péssimo estado de conservação. No entanto, a procura se deve ao valor menor cobrado na tarifa que fica em R$ 4 contra os R$ 4,40 dos veículos da EMTU.

De acordo com a empresa, as linhas metropolitanas passam frequentemente por estudos de equilíbrio entre a oferta e a procura, para que os passageiros possam aguardar e seguir viagem em veículos oficiais, com mais conforto e segurança.

A EMTU ressaltou, ainda, que realiza ações constantes para coibir a circulação das vans clandestinas que insistem em circular no itinerário das linhas regulares da EMTU que fazem a ligação entre Guarulhos e São Paulo. Os usuários podem denunciar através do site da EMTU (www.emtu.sp.gov.br) identificando a linha e o prefixo do veículo. Já a Secretaria de Transportes e Trânsito (STT) afirmou que a fiscalização desse tipo de transporte compete exclusivamente a EMTU.

Reportagem: Rosana Ibanez

Foto: Caio Guatelli/Folhapress