Pane no serviço de telefonia deixa usuários do Samu de Guarulhos sem atendimento

A Secretaria da Saúde do município afirmou que a Telefônica Vivo, que tem a concessão para exploração de telefonia móvel e fixa em São Paulo, ainda não conseguiu direcionar as chamadas efetuadas por aparelho celular no município ao serviço do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Segundo nota enviada pela secretaria, quem estiver com problemas no contato com o Samu e precisar de atendimento de emergência precisa utilizar um telefone fixo para acionar o serviço na cidade. Hoje, o Samu de Guarulhos recebe uma média de 400 ligações por dia.

De acordo com a dona de casa Patrícia Araújo Silva o telefone 192 não funcionou na região de Guarulhos. “Na última terça-feira, meu marido estava passando mal. Liguei no número 192 e falaram que não atendiam na região de Guarulhos. Só na capital. A atendente ainda me passou um numero fixo. Que descaso! Que vergonha de morar aqui! Em outras palavras, isso e negligência por parte do serviço de Saúde pública”, disse Patrícia.

O motorista Camilo da Silva Souza passou pelo mesmo problema. Na segunda-feira (8) ele tentou ligar do seu celular para o número 192 para a mulher, que estava precisando de atendimento e recebeu a informação que o serviço não estava disponível na cidade. “Tive que pedir para o meu vizinho levar a minha esposa. Fiquei muito decepcionado pelo péssimo serviço da cidade”, explicou Souza.

Em nota, a Telefônica Vivo negou que exista qualquer irregularidade com o serviço do 192 na cidade. A companhia telefônica ressaltou que “o serviço funciona normalmente”. Segundo a empresa, o problema pode ter sido causado porque, se caso a ligação tenha sido feita por celular, é possível que o sinal tenha atingido uma antena da cidade vizinha, o que causou o redirecionamento. Acrescentou também que além do telefone fixo e móvel, o usuário poder fazer ligações para o 192, sem custo, de qualquer telefone público da cidade.

Reportagem: Leticia Lopes

Foto: Ivanildo Porto