Bancários mantém a greve

Os bancários decidiram manter a greve após a terceira reunião com a Fenaban, realizada nesta quinta-feira em São Paulo. A greve iniciou em uma terça-feira no dia 6 de setembro, e até o momento não há alguma previsão para o desfecho, já que em três reuniões, a Fenaban apresentou a mesma proposta, ou seja, um reajuste salarial de 7% e mais um abono salarial de R$ 3.300, valor a ser pago após dez dias da assinatura do acordo.

No ano de 2015, os bancários também entraram em greve, e a paralisação durou 21 dias. Nessa ocasião, eles conseguiram um reajuste de 10%, lembrando que na paralisação atual, os bancários exigem um aumento de 14%, ou seja, um reajuste de 5% sobre o salário e mais 9,62% que corresponde ao período da inflação até o mês de agosto.

A greve já chegou ao seu 11º dia, e atinge um total de 12.608 agências e 49 centros administrativos de todo o país. Em Guarulhos, das 152 agências da cidade, 70 já estão fechadas e pelo menos 1400 funcionários aderiram a greve.

Reportagem: Ulisses Carvalho

Foto: Ivanildo Porto