Greve dos procuradores de Guarulhos prossegue sem acordo com a prefeitura

A audiência de conciliação realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em São Paulo, entre o Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal de Guarulhos (Stap) e a Prefeitura, terminou sem acordo sobre a greve dos procuradores.

Por sugestão do tribunal, os trabalhos foram suspensos por dez dias, para que haja nova tentativa de entendimento entre as partes. O vice-presidente Judicial do TRT, desembargador Carlos Roberto Husek, sugeriu que o prefeito Sebastião Almeida abra negociações com os procuradores.

O Ministério Público do Trabalho se manifestou, em parecer preliminar, pela não-abusividade da greve. O movimento, que defende a manutenção dos salários e melhores condições de trabalho, bem como melhoria das condições de segurança. O presidente do Stap, Pedro Zanotti Filho, acompanhou a audiência, realizada na tarde desta quarta-feira (19). “Vamos insistir numa solução que atenda as justas reivindicações dos companheiros”, disse.