Do total de 113 áreas contaminadas em Guarulhos apenas oito foram reabilitadas no ano passado. O valor é equivalente há apenas 7%. O número apresentou crescimento em relação ao mesmo período de 2014 quando foram registradas 111 áreas com algum tipo de contaminação na cidade.

Os dados fazem parte do relatório “Relação de Áreas Contaminadas e Reabilitadas no Estado de São Paulo” divulgado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). Em Guarulhos, a contaminação se dá em diversas formas e em locais como o solo superficial, subsolo, águas superficiais e subterrâneas, sedimentos, ar e biota. Na relação constam empresa, postos de combustíveis, entre outros que apresentam um ou mais itens de contaminação.
Em todo o estado, em 2015 foram registradas 5.376 áreas contaminadas. O número apresentou crescimento em relação ao ano anterior quando foram contabilizados 5.148 locais com algum tipo de contaminação. Deste total, 680 foram reabilitadas para uso declarado e 1.307 estão em processo de monitoramento para encerramento.

Os postos de combustíveis destacam-se na lista de dezembro de 2015, com 3.979 registros (74% do total), seguidos das atividades industriais com 917 (17%), das atividades comerciais com 278 (5%), das instalações para destinação de resíduos com 156 (3%) e dos casos de acidentes, agricultura e fonte de contaminação de origem desconhecida com 46 (1%).
Os principais grupos de contaminantes encontrados nesses locais refletem o número de áreas contaminadas pela atividade de revenda de combustíveis, destacando-se: solventes aromáticos (basicamente representados pelo benzeno, tolueno, etilbenzeno e xilenos), combustíveis automotivos, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (PAHs), metais e solventes halogenados.

Reportagem: Rosana Ibanez
Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here