Relatório da PF conclui que houve vazamento das provas do Enem

Relatório da Polícia Federal e entregue ao Ministério Público Federal concluiu que as provas do 1º e 2º dia do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), além do tema da redação, vazaram antes do início do exame a, pelo menos, dois candidatos. O resultado foi divulgado pelo MPF nesta quinta-feira (1º). O relatório, segundo a Procuradoria, conclui que houve crime de estelionato qualificado.

Em nota, o procurador da República no Ceará, Oscar Costa Filho, afirma que houve comprometimento da “lisura” do exame. No início do mês, em meio às suspeitas de vazamento das provas, o procurador chegou a pedir que as provas de redação do Enem fossem canceladas. O juiz da 4ª vara da Justiça Federal no Ceará, José Vidal Silva Neto, no entanto, negou o pedido. O MPF recorre da decisão.

“Uma quadrilha organizada nacionalmente teve acesso antecipado às provas. Isso compromete a lisura do exame e a própria credibilidade da logística de segurança que vem sendo aplicada”, afirmou o procurador.

Segundo as informações divulgadas pelo MPF, o relatório comprova que os candidatos receberam fotos das provas e tiveram acesso aos gabaritos e ao tema da redação antes do início da aplicação das provas. A conclusão ocorre após análise de celulares apreendidos durante uma operação da Polícia Federal realizada durante o exame.

De acordo com a investigação, os candidatos tiveram acesso à “frase-código” da prova rosa, o que permite que mesmo candidatos com provas diferentes pudessem preencher o cartão de respostas de acordo com o gabarito transmitido pela quadrilha.