Normas técnicas pode ser entrave para nomear de “Mamonas Assassinas” a estação da CPTM

O sonho em ver a estação Guarulhos / Cecap da futura Linha 13-Jade da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) pode esbarrar no processo burocrático utilizado pela empresa para nomeação das estações. A referida proposta foi apresentada a autoridades municipais e do estado por Jorge Miranda, , primo do ex-vocalista Dinho.

Segundo a CPTM, a nomeação de uma nova estação é definida durante o projeto funcional, com base em pesquisa histórica, topográfica e entre os moradores e usuários, privilegiando nomes que identifiquem facilmente a posição da estação no sistema metroferroviário e na região metropolitana. A empresa ressalta que a estação se chama Guarulhos-Cecap, pois esse é o nome do bairro no qual ela está sendo implantada.

Em contrapartida, contrariando a afirmação de Hidelbrando Alves, pai de Dinho, a CPTM revelou que ainda não recebeu pedido de alteração de nome para estação da Linha 13-Jade. Caso seja realizada, a solicitação será avaliada de acordo com as normas técnicas citadas acima. Já Alves afirma que houve conversas sobre o assunto com parlamentares da cidade e também com o prefeito Guti (PSB).

“Eles (prefeito e vereadores) gostaram da ideia, assim como a população que reside no Parque Cecap. Temos uma conversa a ser agendada com o governador (Geraldo Alckmin) sobre o assunto. Agora é aguardar”, disse Alves.

Com um total de 12,2 km de extensão, a Linha 13-Jade atenderá a demanda em expansão da ligação de Guarulhos com São Paulo. A linha terá três estações: Aeroporto-Guarulhos, Guarulhos-Cecap (novas) e Engenheiro Goulart (em reconstrução), onde haverá integração com a Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana), na capital paulista. A operação será atendida por oito trens.
O investimento na implantação da Linha 13-Jade é da ordem de R$ 2,2 bilhões. A previsão é que a linha entre em operação em 2018.

Reportagem: Antônio Boaventura
Foto: Ivanildo Porto