Por falta de pagamento, crianças de até 4 anos ficam sem aula a partir desta 6ª na rede municipal

A inadimplência da Prefeitura de Guarulhos com seus prestadores de serviço segue fazendo suas vítimas. Desta vez, entidades de ensino infantil conveniadas com a administração cruzaram os braços nesta quinta-feira (30) e decidiram não mais lecionar enquanto o governo municipal não quitar os três meses de salário que estão em atraso.

Em virtude deste impasse, cerca de 400 crianças atendidas pelas entidades prejudicadas ficam sem assistência a partir desta sexta-feira (31). Contudo, o HOJE obteve a informação de que a falta de pagamento para os profissionais destas instituições é parcial. Algumas receberam seus vencimentos nos meses de janeiro e fevereiro.

Segundo informações, a municipalidade possui convênio com 36 entidades que atendem juntas aproximadamente 11 mil alunos entre 1 ano e 3 anos e 11 meses. O convênio existe desde 2007. Entretanto, nem as instituições conveniadas e muito menos a prefeitura revelaram qual é o valor da dívida existente.

Já a ex-vereadora Marisa de Sá (PT), que acompanhou os representantes das entidades na tarde desta quinta-feira na Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, afirma que o governo pretende quitar apenas os débitos existentes do mês de março. Entretanto, ela revelou que a pasta se propôs a fazer a publicação do valor nesta sexta-feira no Diário Oficial.

“Surgiu um impasse e vamos aguardar a liberação. Os meses de janeiro, fevereiro e março estão sem o devido pagamento. As creches entraram em greve e a prefeitura ficou de providenciar a publicação do valor para que possa viabilizar o pagamento. Os professores não vão trabalhar”, disse a ex-parlamentar.
Já a prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer ressalta que o termo de compromisso entre as partes não foi firmado porque a entidade não entregou, até o momento, a documentação necessária. Todas as entidades que entregaram a documentação no prazo receberam o repasse na data prevista.

Reportagem: Antônio Boaventura
Foto: Ivanildo Porto