Uma reunião marcada nesta segunda-feira, definirá como será a paralisação no transporte municipal nesta sexta-feira (28). Segundo a assessoria do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá em São Paulo (Sincoverg), a reunião que ocorre às 19h, define se a paralisação será parcial, somente no período da manhã, ou se será por 24 horas nesta sexta-feira.

A última paralisação dos motoristas e cobradores das empresas municipais e intermunicipais, ocorreu no dia 15 de março, porém, os ônibus voltaram a circular às 8h, mas a situação se normalizou somente após às 10h. O motivo da paralisação é contra a lei de reforma da previdência, a reforma trabalhista e a lei que libera a terceirização de todas as funções.

Em São Paulo, apenas linha amarela, que é de iniciativa privada deverá operar normalmente, até o sistema de trens irá aderir a greve, lembrando que na última paralisação, os trens funcionaram normalmente.

Reportagem: Ulisses Carvalho
ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

4 COMENTÁRIOS

  1. Temque ser 24 horas logo essa merda porque isso só atrasa lado porque na parte da manhã ai depois temque ir pro ponto se mata pra ir trabalha ou para de tudo essa merda ou não para e para de palhaçada

  2. Este negócio de paralisação parcial não existe ou para ou não para se é pra da resultado ou mostrar que estão atentos ao que está acontecendo tem que ser paralisação geral e por 24 hrs ou mais!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here