Share
Um mês após passar mal em  show, Kid Vinil morre na  capital paulista, aos 62 anos

Um mês após passar mal em show, Kid Vinil morre na capital paulista, aos 62 anos

O cantor, compositor e radialista Kid Vinil morreu na tarde desta sexta (19), aos 62 anos. Ele estava internado, em coma induzido, no hospital TotalCor, nos Jardins, em São Paulo. Batizado Antonio Carlos Senefonte, Kid Vinil ganhou fama nos anos 1980 como vocalista das bandas Magazine e Verminose. Ultimamente, liderava a banda Kid Vinil Xperience e apresentava o “Programa do Kid Vinil”, às quintas, na 89 FM.

Seu estado de saúde era grave desde que ele passou mal em um show, no dia 16 de abril, no município de Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais. Após campanha na internet, a família do músico conseguiu arrecadar dinheiro para transferi-lo para São Paulo, no Hospital da Luz, no bairro da Vila Mariana. De lá, ele seguiu para o TotalCor.
Quando se sentiu mal, o artista participava de um projeto temático dos anos 1980, acompanhado de Kiko Zambianchi e Ritchie. Após fazer o show de abertura, Kid teria reclamado de fraqueza e sido atendido pela enfermeira do clube e por médicos que estavam na plateia, antes de ser resgatado pelo Samu.

Segundo seu produtor, Márcio de Souza, o estado de saúde de Kid era grave e o artista podia apresentar sequelas preocupantes devido ao tempo que ficou com fraca oxigenação. Souza e amigos do cantor negociaram com o convênio médico a possibilidade de transferi-lo via helicóptero a um hospital de São Paulo e cogitaram arrecadar fundos com as pessoas próximas para pagar o resgate aéreo.

Kid Vinil será sempre lembrado pela sua interpretação de “Sou Boy”, canção de 1983 que o alçou à fama nacional e ao ódio quase eterno dos punks radicais brasileiros. Mas sua grande contribuição ao rock brasileiro veio de sua atuação como radialista. Antonio Carlos Senefonte estreou no rádio na virada da década de 70 pra 80, com um programa às 22h de segunda, na Excelsior, apresentando aos paulistanos bandas que haviam recém sacudido a cena nova-iorquina e londrina como Ramones e Sex Pistols.

Seu apelido veio justamente para o programa de rádio: uma junção Kid Jensen, radialista da BBC, e o empresário da banda punk The Clash, Kosmo Vinyl.
Quando se lançou como cantor da banda Magazine, que ainda emplacou o hit “Tic-Tic Nervoso” (1984), Senofonte já trabalhava havia dez anos na gravadora Continental.

Deixe seu Comentário