PF e Receita fazem operação contra lavagem de dinheiro em Guarulhos

SÃO PAULO,SP,25.07.2017:OPERAÇÃO-GLASNOST-PF - Movimentação na sede da Polícia Federal, em São Paulo (SP), durante cumprimento da segunda fase da Operação Glasnost, na manhã desta terça-feira (25). A operação investiga exploração sexual de crianças e o compartilhamento de pornografia infantil na internet. (Foto: Newton Menezes/Futura Press/Folhapress)

A Polícia Federal e a Receita Federal, em ação conjunta, deflagraram ontem a Operação Hammer-on, com o propósito de desarticular uma organização criminosa transnacional especializada na prática de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. As empresas controladas pela organização criminosa investigada movimentaram mais de R$ 5,7 bilhões de origem ilícita no período de 2012 a 2016.

Cerca de 300 policiais federais e 45 servidores da Receita Federal estão cumprindo 153 ordens judiciais expedidas pela 13ª Vara Federal de Curitiba, sendo dois mandados de prisão preventiva, 17 mandados de prisão temporária, 53 mandados de condução coercitiva e 82 mandados de busca e apreensão em várias cidades do Paraná, São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais e Santa Catarina. Dentre elas em Guarulhos.

As investigações, iniciadas em 2015, tiveram como foco um grupo criminoso composto de cinco núcleos interdependentes que utilizavam contas bancárias de várias empresas, em geral fantasmas, para receberem vultosos valores de pessoas físicas e jurídicas interessadas em adquirir mercadorias, drogas e cigarros provenientes do exterior, especialmente do Paraguai.