Usuários de linha especial da EMTU divergem sobre novos procedimentos adotados

Os usuários da linha intermunicipal 427, que realiza o trajeto entre o bairro Continental até o Paraíso, em São Paulo, que pertence ao Consórcio Internorte, administrada pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), divergem sobre o novo procedimento adotado pela empresa desde o dia 10 de julho. Com o novo procedimento adotado nas viagens, o ônibus especial, com capacidade para 46 assentos, não pode ter nenhum passageiro em pé durante o trajeto.

Com essa nova medida, implantada no dia 10 de julho, muitos usuários reclamam, principalmente os passageiros que aguardam o ônibus na rodovia Presidente Dutra. “Com essa situação, muitos ônibus passam reto pelo ponto com uma placa de lotado. Ontem aguardei por 50 minutos, e após não aguentar a espera, dividi um táxi com mais três pessoas”, afirmou a assistente financeira Vanessa de Araújo, sobre a situação dos passageiros não viajarem em pé dentro do coletivo.

Como as viagens só podem ser realizadas com todos os passageiros sentados, a grande reclamação é a demora nos coletivos, e também muitos usuários tentaram entrar em contato com a EMTU, porém, apontam que não houve resposta. “Já reclamei pelo site, porém, não consegui resposta. A mesma regra definida tanto nas viagens de ida, quanto a volta, eles que adotaram esse procedimento, avisando apenas com um cartaz no coletivo”, afirmou a securitária Clarice Teixeira Melo.

A reportagem do HOJE entrou em contato com a EMTU, que confirmou a decisão implantada no dia 10 de julho. Confira o posicionamento da empresa:

A linha 427 Guarulhos (Parque Continental 2)/ São Paulo (Paraíso) opera como serviço seletivo e passou a circular somente com passageiros sentados desde 10 de julho deste ano. A mudança não está relacionada a nenhum processo judicial, mas, sim, ao cumprimento da legislação vigente que prevê autuação da empresa se verificada a infração de transportar pessoas em pé.

A programação dessa linha está em processo de avaliação pela EMTU. Se necessário, serão ajustados os intervalos entre as partidas, que devem estar de acordo com a demanda de passageiros transportados por faixa horária. Atualmente o serviço é operado por 20 ônibus.

Críticas e sugestões a respeito do transporte metropolitano podem ser enviadas à Ouvidoria de EMTU pelo site www.emtu.sp.gov.br. É importante que sejam mencionados o número da linha, prefixo do veículo e horário da ocorrência, para agilizar a apuração de eventuais irregularidades.

Reportagem: Ulisses Carvalho
[email protected]