Guarulhos registra 1 caso de violência contra a mulher no transporte público

A cidade de Guarulhos registrou um caso de violência contra mulheres no sistema de transporte público municipal nos oito meses deste ano. Entretanto, a prefeitura, por meio da Secretaria de Segurança Pública (Coordenadoria de Análise e Planejamento), ressaltou que não houve registros de assédio sexual no ano anterior e tampouco neste.
O único incidente registrado aconteceu no mês de julho na região de Bonsucesso. A denúncia foi de um estupro confirmado pela administração municipal, que teria ocorrido em veículo classificado como ônibus/lotação.

Segundo levantamento Subsecretária de Políticas para as Mulheres (SPM), divulgado em meados do mês de junho deste, o número de casos de estupro na cidade cresceu 12% em 2016 comparado ao ano anterior. O ano passado terminou com 298 casos, enquanto 2015 foram registrados 267.

O bairro do Pimentas é aquele com o maior número de ocorrências de estupro, com 42, além da liderança no número de casos de violência a mulher, totalizando 691 ocorrências durante 2016. O segundo colocado é o bairro de Bonsucesso, com 33 casos, seguido pelo bairro de Cumbica, com 20 ocorrências.
A Secretaria de Transportes e Trânsito (STT) informa que não constam reclamações sobre assedio sexual no transporte coletivo em seus registros. Ao todo, o serviço de transporte coletivo municipal possui 112 linhas que transportam uma média de 504 mil passageiros por dia (dias úteis) e o número de veículos da frota é 969.

Procuradas, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo informaram que não possuem dados ou registros específicos de Guarulhos sobre este tipo de delito cometido nos coletivos. Apenas dados regionalizados.

Reportagem: Antônio Boaventura
[email protected]