Gestão Guti estima crescimento de apenas 0,2% no orçamento de 2018

A prefeitura está estimando um crescimento de apenas 0,2% no orçamento da cidade para o ano que vem. O montante significa um aumento de R$ 12,4 milhões. Segundo o Plano Plurianual (PPA), a receita líquida do Executivo será de R$ 4,385 bilhões. Neste ano o valor é de R$ 4,372 bilhões.
O PPA aponta as receitas e despesas da prefeitura para o quadriênio de 2018-2021. A previsão de crescimento no período será de R$ 4,5 bilhões, em 2019; R$ 4,7 bilhões, no ano seguinte; e de R$ 5 bilhões em 2021.

Segundo o projeto, nas receitas provenientes de impostos e taxas, a meta de crescimento real é de 15,85% para o período 2018-2021. Para o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), a meta de crescimento real é de 12,39%; para o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), a meta é de 21,54% no período.

Para as receitas provenientes de contribuições, a meta de crescimento real no período é de 0,99%, e para as receitas provenientes de Serviços, nas quais se destacam as provenientes do Serviço Autônomo de água e Esgoto (Saae), a meta é de queda real de -11,36%.
Através de um conjunto de metas estabelecidas, o PPA visa o equilíbrio nas contas públicas, dando ao governo uma dimensão da capacidade de investimentos e expansão de serviços públicos. A proposta está pautada na sessão da Câmara de hoje para ser deliberada pelos vereadores.

Reportagem: Rosana Ibanez
[email protected]

Foto: Ivanildo Porto