Prefeitura faz ações preventivas contra a febre amarela

Apesar de não ter nenhum registro de febre amarela urbana ou silvestre na cidade, nem tampouco de morte de macaco em seu território, Guarulhos está realizando uma série de ações preventivas contra a febre amarela. Uma delas é a divulgação do telefone 199 da Defesa Civil, órgão que deverá ser acionado se por acaso alguma pessoa encontrar um macaco morto na cidade.

Em uma situação como essa, a pessoa deve entrar em contato imediatamente com a Defesa Civil, que acionará as autoridades competentes, para a adoção das medidas zoosanitárias pertinentes. Portanto, a orientação é para nunca mexer no macaco nem tirá-lo do local encontrado.

É importante destacar que o macaco não transmite a febre amarela, mas ele é apenas vítima do vírus. Por isso, ele não representa uma ameaça à população. Pelo contrário, a preservação de sua vida é fundamental para o monitoramento da doença, além do que matar um animal silvestre é crime.

Como forma de prevenção, a Secretaria de Saúde recomenda que a população mantenha distância das matas, uma vez que as pessoas que contraíram febre amarela no Brasil até hoje residiam em área rural ou adentraram em ambientes florestais e não eram vacinadas contra a doença. Portanto, os casos registrados no país foram todos de febre amarela silvestre e não urbana, cuja última ocorrência foi em 1942.
Sendo assim, o município continua seguindo a recomendação da Vigilância Epidemiológica Estadual de vacinar apenas pessoas que pretendem viajar para áreas de risco, com recomendação vacinal. Vale destacar que, em abril deste ano, o Ministério da Saúde adotou a dose única da vacina contra a febre amarela. Com o anúncio, crianças e adultos que já tomaram uma dose, não precisam mais se imunizar contra a doença ao longo da vida.

Foto: Ivanildo Porto