Os funcionários do Hospital Pimentas-Bonsucesso, localizado na rua São José do Paraíso, no bairro do Pimentas, temem novos atrasos salariais após uma reunião realizada no início dessa semana, onde teriam sido informados de que não haveria previsão para realizar o pagamento referente a segunda parcela do 13°salário.
De acordo com uma enfermeira que preferiu não se identificar, apenas metade do salário foi depositado na última sexta-feira (08). “Estamos também com sete cestas básicas em atraso, além da falta de materiais de higiene e medicamentos”, alegou ressaltando que a diretoria do hospital informa que a secretaria de saúde não estaria efetuando o repasse.

Neste ano, os salários dos funcionários do hospital tiveram atrasos nos meses de janeiro, fevereiro, março, abril, setembro e neste mês de dezembro. Já o chamamento público para a administração do hospital segue suspenso, e a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) segue na gestão devido à obrigatoriedade imposta por contrato estabelecido entre a entidade e a prefeitura.

A SPDM alega que quanto à questão da falta de materiais, a direção do hospital sempre busca manter os estoques da unidade abastecidos. “Em caso de faltas pontuais, possui um plano de contingência que prevê a substituição de tais itens por similares e com o mesmo efeito, garantindo assistência segura e com qualidade ao paciente. Esclarecemos também que as equipes de limpeza trabalham normalmente no local”.
Quanto aos problemas relacionados a falta de pagamentos, a Secretaria da Saúde informou que realizou dois repasses neste mês à SPDM, nos valores de R$ 1.750 milhão e outro de R$ 1.125 milhão, além de esclarecer que mais um repasse será efetuado no final do mês.

Reportagem: Ulisses Carvalho
[email protected]
Foto: Ivanildo Porto

3 COMENTÁRIOS

  1. O motivo do meu contato, quero obter informações sobre o por que da falta de material hospitalar no hospital,pois meu pai se acidentou em casa e foi levado para o Hospital Pimentas Guarulhos dia 06/12/17 já foram marcadas 2 cirurgias e as mesmas canceladas por falta de material hospitalar.
    Médico levou ele até a mesa de cirurgia chegando la abriu a caixa onde ficaria os materiais para a cirurgia e não tinha nada para ele fazê-la.

    Não quero chegar ao ponto de ter que chamar a imprensa,mais não posso deixar meu pai semanas e e semanas marcando cirurgias ficando em jejum,chegar na sala de cirurgia e não ter material para os médicos trabalharem.
    Aguardo o retorno
    Obrigada.

  2. Em fevereiro de 2017 levei meu marido para o hospital pimentas com suspeita de apendicite . O medico que nos atendeu, um senhor japones, dia 5 de fevereiro . Me informou que era realmente , apéndice mas que ele nao estava recebendo pagamento e que ele nao poderia fazer a cirugía. Fomos de UBER para o HMU , La nao tinha nem maca ele passou a noite inteira sentado em uma escada de apoio de maca . So foi operado no dia seguinte . Mas como esperou demais quando fizeram a cirurgia ja havia estourado e o medico nao nos avisou . Entao resumindo , fizeram 3 cirurgias e ele faleceu dia 19 de fevereiro passado Eliomar Freire dos Santos , se precisarem de mais informaciones , tenho tudo guardado. Desde prontuaria , tenho todos os documentos em casa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here