Corinthians-Guarulhos pode ser penalizado pela CBV por problemas estruturais no ginásio da Ponte Grande

No último sábado (20), a equipe de vôlei masculino do Corinthians-Guarulhos recebeu no ginásio Poliesportivo Arnaldo José Celeste, o time do Sesc-RJ. Além do adversário, o escrete do técnico Alexandre Stanzioni também teve de driblar os problemas estruturais do equipamento esportivo do bairro da Ponte Grande, que segundo a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) pode causar prejuízos ao time.
Isso pode acontecer em função da estrutura do ginásio não ter sido capaz de suportar a chuva que caiu naquela data na cidade. Por conta das goteiras que caíram sobre a quadra causando inundação no local, a partida teve o seu início retardado em pouco mais de 50 minutos. O duelo estava previsto para começar pontualmente às 19h.

Além das goteiras, a estrutura também convive com as fezes de pombos, que sobrevoam o ginásio. Mesmo com os problemas de infraestrutura apresentados, o equipamento esportivo, conhecido como Ponte Grande, teve a sua liberação para receber eventos de qualquer natureza durante o mês de maio do ano passado.
E mesmo sem ter o documento que permite a realização de eventos e sua devida ocupação, as equipes inferiores masculina e feminina da Aprov Guaru utilizam o ginásio Ponte Grande desde fevereiro do ano passado, assim como o Clube Atlético Guarulhense, que chegou a mandar jogos oficiais por competições de futsal naquele local, inclusive reinaugurou o local no mês de abril em um duelo contra o Corinthians.
Já a Prefeitura de Guarulhos ressalta que a equipe de manutenção fez uma vistoria nesta segunda-feira, 22, no ginásio Arnaldo José Celeste, na Ponte Grande. O engenheiro responsável fez todas as análises do problema e afirmou que o conserto do local será feito até a próxima quarta-feira, 24.

Antônio Boaventura
[email protected]