Depois de uma sequência de contratações emergenciais, a Prefeitura de Guarulhos descartou nesta quarta-feira (28) a prorrogação do contrato com a Proactiva para a administração do aterro sanitário da cidade.
A gestão Guti informou ainda que o processo de licitação para a operação do aterro sanitário está em andamento, mais precisamente na fase de edição de termo e edital. A empresa subsidiária do grupo francês Veolia, que também administra o aterro CDR Pedreira, permanece na gestão até meados do mês de maio deste ano.

Com contrato no valor aproximado de R$ 13 milhões, a empresa substitui a Landfill Engenharia Ambiental, que deixou a gestão do aterro por não ter apresentado a documentação necessária para participar do processo de seleção das empresas concorrentes.
A contratação da subsidiária do grupo francês foi a terceira formalizada pela administração municipal de forma emergencial. A Enob Engenharia Ambiental foi a primeira empresa a controlar o aterro nesta gestão. Em novembro do último ano, a Landifill, empresa de pequeno porte, substituiu a Enob, mas teve seu contrato cancelado por suspeita de irregularidades.

Nestes períodos, a prefeitura alegou que este modelo foi utilizado para que não houvesse a interrupção abrupta da prestação de serviços essenciais enquanto o processo licitatório está em fase de conclusão. Vale ressaltar que o contrato de prestação firmado com a referida empresa se deu por valores inferiores aos contratos anteriores, com a Enob Engenharia Ambiental e a Quitaúna Serviços S/C Ltda.

Antônio Boaventura
antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br
Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here