A administração municipal deverá realizar por meio de concorrência pública, parcerias com a iniciativa privada para que o Bosque Maia, localizado na avenida Paulo Faccini, s/n, Centro, receba comércios como quiosques, lanchonetes e restaurantes. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, ainda não há previsão sobre a abertura do processo licitatório, pois a secretaria está finalizando estudos para a implantação do projeto.

Sem comércio dentro do Bosque Maia, próximo as entradas do local, há apenas pequenos comércios como barracas de hot dog estacionadas em frente à área. Quanto a possibilidade de algum projeto para a ampliação do parque, a prefeitura fez questão de descartar a hipótese, já que o terreno que se encontra ao lado da avenida Tiradentes é particular.
“O projeto da prefeitura é para que, por meio de concorrência pública, sejam firmadas parcerias com a iniciativa privada para a exploração comercial do espaço com quiosques, lanchonetes, restaurantes e demais estabelecimentos dentro do Bosque Maia”.

A reportagem do HOJE questionou sobre o número de pessoas que frequentam o local, porém a administração municipal informou que não há a contagem de visitantes no bosque, mas que existem estudos para a instalação de catracas para a realização deste balanço. Sobre a ampliação, o tamanho do espaço utilizado e o número de comércios no local, apenas foi revelado que segue em processo de estudos essa situação.

O Bosque Maia atualmente tem pista para a prática de cooper e caminhada, além de quadras poliesportivas, academia ao ar livre, pista de skate, campo de areia, praça de eventos e no final do ano passado, o local inaugurou um espaço exclusivo para cães, o Pet Park, em um área de 1.500 m², aberto diariamente das 6h às 22h, com entrada gratuita.

Reportagem: Ulisses Carvalho
ulissescarvalho@grupomgcom.com.br
Foto: Márcio lino/PMG

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here