Projeto prevê aulas de Zumba para a população

Projeto prevê aulas de Zumba para a população

Segundo proposta de vereador, programa de atividade física criado por coreógrafo colombiano deve ser oferecido em todos os bairros

A Comissão Permanente de Higiene e Saúde Pública da Câmara de Guarulhos, em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (8), deliberou três projetos de lei. O único com parecer favorável foi o PL 14622016, de Serjão Inovação (PSL). O dispositivo introduz em Guarulhos o Projeto Zumba, no qual a Prefeitura oferece à população, em todos os bairros, o programa de condicionamento física baseado em dança e ginástica aeróbica criado pelo bailarino e coreógrafo colombiano Alberto Perez.

Teve parecer contrário o PL 2244/2016 (João Dárcio, Pode), que cria a Equipe de Apoio e Resgate da Guarda Civil Municipal-GCM de Guarulhos. Segundo o autor da propositura, esta equipe deverá prestar atendimentos de emergência a vítimas em locais de risco, deixando a Guarda totalmente independente e autônoma quanto ao apoio emergencial em todos os aspectos. “O mérito do projeto é válido, mas passa a responsabilidade para a GCM de ter pessoas com as mesmas responsabilidades do Samu e do Corpo de Bombeiros, e esses dois órgãos, por outro lado, não têm contingente suficiente para atender a todas as necessidades da população e ainda servir à GCM”, justificou Dr. Alexandre Dentista (PSDC), presidente da Comissão.

Alexandre Dentista, Eduardo Carneiro (PSB) e Moreira (PTB) também deram parecer contrário ao PL 870/2016, de Maurício Brinquinho (PT). O vereador propõe que a Prefeitura obrigue as secretarias, autarquias municipais, empresas em geral, comércios, bancos, igrejas, escolas municipais, estaduais e particulares de Guarulhos a participar diretamente das campanhas informativas, educativas e instrutivas promovidas pela Prefeitura durante a vigência de decreto municipal de situação de emergência pública na saúde, calamidade ou epidemiológica.

Foto: Márcio Lino/PMG

1 Comentário neste post

  1. Vagner Carmo

    Beleza, e de onde virá a verba para comprar viaturas, treinamento dos socorristas. E o bombeiro e o samu, não atuarão mais? Estranho isso, até parece que a cidade está nadando em dinheiro!

    Responder

Deixe seu Comentário