Depois de permanecer por 10 dias dentro do Hospital Municipal de Urgências (HMU), por determinação do prefeito Guti, o gabinete do secretário municipal de Saúde, Sérgio Iglesias, vai para o Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA), no centro de Guarulhos, entre esta quarta-feira (16) e terça-feira (22). O objetivo é aproximar a administração da gestão das unidades de saúde, a fim de realizar um diagnóstico da real situação, além de propor e colocar em prática soluções para possíveis problemas.

A transferência do gabinete, publicada no Diário Oficial do Município desta terça-feira, 15 de maio, prevê ações diretas do secretário e de sua equipe no dia-a-dia do HMCA, para identificar junto aos pacientes e funcionários possíveis deficiências no atendimento, assim como perceber o que pode ser melhorado a fim de garantir maior efetividade nos resultados. “Aumentamos os investimentos na saúde com o objetivo de melhorar a vida das pessoas. Ao levarmos a administração para dentro dos hospitais municipais, podemos avaliar in loco a real situação destes estabelecimentos e agilizar as soluções”, afirmou Guti.

A experiência nos dez dias em que o gabinete de Iglesias ficou dentro do HMU foi extremadamente positiva, na avaliação do secretário Sérgio Iglesias. “Tivemos a oportunidade de acompanhar o andamento dos trabalhos, rotinas e eventuais não conformidades da instituição no que se refere à prestação de serviços médico-hospitalares aos pacientes e à população”, explicou.

Acompanhamento

Durante todo o período compreendido entre os últimos dias 24 de abril e 4 de maio, houve acompanhamento diário das rotinas, visitas, abordagem aos pacientes e familiares. Iglesias explica que, de modo geral, os pacientes demonstraram estar satisfeitos com o atendimento prestado no HMU. Porém, alguns problemas foram identificados, principalmente devido à superlotação do hospital, já que existe uma demanda superior ao número de leitos disponíveis.

Houve ainda reuniões com os hospitais Padre Bento (estadual) e Stella Maris (filantrópico – SUS), a fim de estreitar o relacionamento para facilitar a transferência de pacientes para essas unidades, além de estabelecer ações conjuntas com a Secretaria Municipal de Assistência Social, para ajudar no acolhimento de pacientes em situação de alta, mas que não tenham para onde ir.

“Consideramos que a experiência serviu para que pudéssemos entender fluxos de atendimento na unidade, compreender as principais queixas enfrentadas pelos usuários e seus acompanhantes e, principalmente, propor ações que possam ser implementadas a curto e médio prazo para melhorar a assistência prestada no HMU”, explicou Iglesias.

2 COMENTÁRIOS

  1. Bla.bla.bla.bla.bla.bla…
    E a falta de medicamentos…de insumos…
    E a demora..na efetivaçao..dos exames laboratoriais..
    Dificuldades..no Agendamento…de esoecialidades..e…exames….
    Falta de responsabilidade…na contrataçao de medicos Geriatras. …e o Respeito..com quem ja…Viveu…nos ensinando e educando…dando tudo si….E agora andam a merce….de Especialistas.Que entram e saem..sem o menor…comprometimento com nossos Idosos….E cade os medicamentos…gratuitos deles…os idosos. Tem de Gastar…seus beneficios..minguados….para obte..los
    A Saude precisa tratar o ser Humano..humano…e nao…fingir que trata….
    O ser Humano..na saude esta sendo levado em banho e maria…ate Falecer…Ninguem..responsavel pela Saude…quer….cuidar e sanar os problemas…do doentes…Apenas querem…Enterra..los…
    Sera..que alguem. ..vai querer…Resolver isso..Ate quando a Povo…vai suportar essa situaçao….

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here