PF detém passageira e apreende 45 kg de cocaína em operação no Aeroporto de Guarulhos

Em ação conjunta entre PF e Polícia Civil, foi deflagrada na tarde desta quinta-feira (17/5), no Aeroporto Internacional de São Paulo, a operação Festas do Mar com o objetivo de identificar irregularidades no embarque de bagagens em voo para a África.

A PF e a Polícia Civil (DEATUR) no Aeroporto Internacional de São Paulo, com colaboração da Polícia Militar, ANAC, Receita Federal, Guarda Civil Metropolitana de Guarulhos e GRU Airport, deflagraram a Operação Festas do Mar com o objetivo de identificar irregularidades no embarque de bagagens em voo para a África, especialmente a inserção de volumes extras sem o devido registro, pondo em risco a segurança do voo. A Operação teve início há dois meses a partir de uma denúncia, dando conta da diferença de peso em bagagens oficiais e inserção fraudulenta de bagagens adicionais utilizando o nome de passageiros, sem o conhecimento ou consentimento dos mesmos. No curso das investigações ficou apurado que passageiros recebem diversos volumes, descarregados de Vans, aparentemente, sem o menor critério de distribuição. Ocorrências envolvendo esta atividade já haviam sido notadas, levantando suspeitas ao se observar agressões violentas, aparentemente levadas a cabo, para coagir pessoas que supostamente discordariam em levar determinada quantidade de bagagem em seu nome.

No decorrer da operação, as bagagens suspeitas foram separadas para fiscalização e conferência dos respectivos pesos. Foram identificadas irregularidades entre os dados registrados nas etiquetas e o volume real aferido em algumas bagagens, cujo excesso não chegaria a colocar em risco a segurança do voo. Dentre as bagagens, com o auxílio de um cão farejador, foram encontradas três malas contendo doze volumes com a droga cocaína, cujo peso total somou 45 quilos. A passageira, nacional de Angola e 24 anos de idade, disse que as malas lhe foram dadas por uma pessoa que conhecera na região do Brás, para ser entregue a um parente que a procuraria no destino final. A mulher foi presa em flagrante por tráfico internacional de drogas.

A Cia aérea será notificada e as investigações terão por objetivo identificar os responsáveis pelas irregularidades apuradas.

Participaram da Operação 45 pessoas, dentre elas 30 policiais divididos em 7 equipes.

O nome da Operação foi inspirado em uma tradicional festa angolana realizada na cidade de Namibe, caracterizada por manifestações populares similares ao carnaval brasileiro onde, simultaneamente, tem lugar uma espécie de feira na qual são vendidos produtos das mais variadas origens.