O frentista Paulo de Amorim Máximo, 44, alega que aguarda há seis meses para um procedimento cirúrgico de retirada de uma hérnia no Hospital Municipal de Urgência (HMU), no Jardim Bom Clima.

“Cheguei a ficar internado duas vezes, porém, a cirurgia foi cancelada por falta de insumos”, disse Máximo, destacando que a primeira internação ocorreu no dia 21 de maio e a segunda no dia 6 de junho. De acordo com o frentista, o hospital remarcou o procedimento cirúrgico para o dia 26, porém, teria destacado que caso falte insumo, pode ter novo cancelamento.

Sem a cirurgia, o frentista destaca que não consegue trabalhar direito. “Não consigo abaixar porque a hérnia está muito grande”, afirmou. A reportagem do HOJE entrou em contato com o Instituto Gerir, responsável pela administração do hospital, que afirmou haver uma readequação no quadro de cirurgias, ou seja, todos os procedimentos cirúrgicos que não considerados de urgência foram remarcados pelo hospital.

Reportagem: Ulisses Carvalho

ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here