Polícia Civil apreende dez máquinas caça-níqueis no Centro após denúncia anônima

Policiais civis do 1º Distrito Policial de Guarulhos apreenderam nesta quinta-feira (19), na região central, dez máquinas caça-níqueis que estavam funcionando em um imóvel na rua Coronel Portilho. Os investigadores chegaram até o local após denúncia anônima. Uma pessoa foi presa, mas foi liberada após assinar termo circunstanciado.

“Nós assumimos na segunda-feira (16) e chegou essa informação para nossa equipe, a exemplo de outras [informações] que estão em andamento. Estamos empenhados em coibir jogos de azar e furto de veículo”, explicou o delegado titular do 1º DP, Jean Casso.

As máquinas caça-níqueis foram destruídas, ainda no local, após o trabalho da perícia. Casso ressalta que as principais infrações cometidas na área de atuação do distrito policial estão o estelionato, prática ilegal do jogo de azar e furtos de residência, comércios e veículos.

“A nossa proposta de trabalho é melhorar os esclarecimentos e a sensação de segurança da população. Cada região tem sua peculiaridade e nota-se que nós temos, aqui, muitos crimes patrimoniais. Chegamos agora a Guarulhos e vamos fazer uma triagem dos índices criminais para traçarmos nosso trabalho”, observou.

Também nesta quinta-feira, em operação realizada pelo Grupo de Atuação Especial do Combate ao Crime Organizado de Guarulhos (Gaeco) de Guarulhos cumpriu 12 mandados de prisão preventiva nas cidades de Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Guarulhos e Bertioga. Os detidos são acusados de integrar uma organização criminosa, voltada para os jogos de azar e corrupção ativa.

Pela atual legislação, o jogo de azar, como o jogo do bicho, é considerado uma contravenção penal e um crime de menor potencial ofensivo. Tanto o explorador como o jogador podem ser enquadrados pela Justiça como contraventores, com penas que chegam a um ano de prisão e pagamento de multa. Já os apostadores não serão submetidos à sanção penal.

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Divulgação Polícia Civil