Sem leito para internação no HMU, usuária retorna para a casa

Uma usuária que não quis ser identificada alega que durante o domingo (29), após passar mal em casa decidiu ir para o Hospital Municipal de Urgência (HMU), na parte da tarde. A mulher revelou que enquanto estava sendo atendida, ouviu dos próprios funcionários da unidade que no próximo plantão não haveria nem soro para medicar os pacientes.

Além do problema do soro, a paciente também alegou que não pode permanecer internada no HMU, devido à falta de leito, já que todos estariam ocupados. A usuária disse que saiu do hospital na parte da noite, porém, também reclamou a da falta de um simples medicamento para enjoo, conhecido como Dramin.

A reportagem do HOJE questionou o Instituto Gerir, responsável pela administração do hospital, que negou todas as afirmações da usuária. “As reclamações não procedem”, disse o Gerir por meio de nota.

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]