Sem o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), a Câmara Municipal ficou sem condições de realizar as sessões plenárias, fato que prejudicou o retorno dos parlamentares do período de recesso previsto para esta quinta-feira (2). De acordo com informações obtidas pelo HOJE, a situação é decorrente do processo burocrático para sua normalização.

O processo ultrapassou o período previsto para retorno das atividades parlamentares por conta do processo de escolha da empresa prestadora de serviço para a aplicação do produto inflamável no estofado das cadeiras do plenário e da galeria daquela Casa de Leis. A fornecedora também deve ter a autorização do Corpo de Bombeiros para a instalação.

“O estofado das cadeiras do plenário precisa ser adquirido por uma empresa que esteja credenciada pelo Corpo de Bombeiros pra poder fornecer o Auto [de Vistoria]. E ainda tem o processo de licitação. Eu poderia comprar o produto químico e mandar aplicar. Mas, eu não posso fazer isso”, explicou o secretário da Administração, Waldomiro Ramos.

Diante do impasse, os trabalhos estão previstos para reiniciar na quinta-feira (02). Para que isso aconteça é necessário que o Corpo de Bombeiros aprove as adequações realizadas no plenário e galeria. A vistoria no local deve ocorrer nesta quarta-feira (1º).

“O que a gente pretendia fazer na semana passada não deu tempo. E por isso que não houve condições de fazer a sessão na quinta-feira (02). Os prazos você tem que respeitar”, concluiu.

Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Foto: Ivanildo Porto

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here